Há ainda gasto de R$ 59,4 milhões para 300 ventiladores pulmonares, e testes de COVID-19 a R$ 180 a unidade

CoronaWitzel não para de infectar a maquina pública do Rio de Janeiro. O vírus da incompetência danificou os cofres públicos na ordem de R$ 835 milhões para comprar 1400 leitos. Tudo sem licitação.

Como o Covid-tzel atrapalha as funções cognitivas, este hospedeiro que vive dentro da célula pública carioca ignora que cada leito custou em torno de R$ 600 mil reais.

O vírus é burro, mas não é idiota: comprou leitos da organização social (OS) Iabas que, de acordo com o portal Extra, “é velha conhecida do setor de saúde da cidade do Rio de Janeiro, com histórico de denúncias de má gestão e de irregularidades financeiras“.

Além disso, a empresa Total Med Comércio e Importação de Produtos Médicos Hospitalares fechou um contrato de R$ 36 milhões para fornecer testes rápidos para a Covid-19 — ao custo de R$ 180 por unidade. Também sem licitação

O infectologista e deputado Anderson Moraes (PSL-RJ), fez o diagnóstico na última quarta-feira, 8, e já enviou um ofício à Procuradoria Geral do Estado. Tomara que usem a cloroquina em doses altas.