Tite diz que ‘errou’ ao levar taça da Libertadores para Lula em 2012

Técnico visitou o ex-presidente após conquistar o título continental com o Corinthians

Depois de dizer que rejeitaria um encontro com Jair Bolsonaro durante a realização da Copa América 2019, que será disputada no Brasil, o técnico Tite afirmou que “errou” ao se encontrar com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva depois da conquista da Libertadores de 2012. Na época treinador do Corinthians, o gaúcho levou a taça do torneio para mostrar ao torcedor ilustre do clube paulista.

“Em 2012 eu errei. Ele não era presidente, mas fui ao Instituto e mandei felicitações por um aniversário. Não me posicionei politicamente”, afirmou o técnico da seleção brasileira em entrevista ao programa Grande Círculo, da SportTV, que vai ao ar na noite deste sábado. “Não tenho partido político, tenho torcida para que o Brasil seja melhor em igualdade social. E que nossas prioridades sejam educação e punição [aos corruptos].”

A declaração de Tite sobre recusar um encontro com o presidente eleito veio depois de Bolsonaro ter participado da festa do título brasileiro do Palmeiras – e até levantado o troféu em campo. O técnico gaúcho disse que preferia “não opinar” sobre o episódio, mas afirmou que “não mistura” sua atividade como treinador do Brasil com política. Antes da Copa do Mundo, ele havia dito que rejeitaria uma visita ao presidente Michel Temer em caso de conquista do hexacampeonato.