Tijuca Presente começa em janeiro

Policiamento terá início no dia 3, entre as praças Saens Peña e Vanhargem

Rio – O projeto Segurança Presente chega dia 3 de janeiro na Tijuca, na Zona Norte. A base será na Praça Saens Peña e nesta etapa a área de patrulhamento irá até a Praça Vanhargem. Cerca de 30 agentes, entre policiais militares da ativa, da reserva e agentes civis egressos das Forças Armadas, farão o policiamento no horário das 8h às 20h, a pé, em bicicletas e viaturas.

Segundo o coordenador do projeto na Tijuca, major Moisés Hora, os agentes vão percorrer o trecho entre as duas praças. “A ideia é a proximidade com o morador e os comerciantes. Aos poucos novos módulos (de patrulhamento) serão implantados até que o Tijuca Presente atue em todo o bairro”, explicou o major.

Moiséis Hora disse que ainda estão sendo acertados alguns detalhes antes da inauguração no dia 3, que está marcada para a partir das 10h

VERBA GARANTIDA

Não será por falta de recursos financeiros que o projeto Segurança Presente deixará de ser ampliado para outros bairros, já que o deputado estadual Luiz Paulo (PSDB) destinou através de emendas no orçamento do estado, R$ 25 milhões para estas operações, o que permitirá o governador Wilson Witzel (PSC) inaugurar mais unidades.

Centro, Lapa, Lagoa, Méier e Aterro já contam com o projeto. Recentemente foi implantado o Leblon Presente com base na Praça Antero de Quental, que conta com 44 homens. O custo anual do projeto é de R$ 9 milhões. Antes de chegar à Tijuca, estava prevista a inauguração do Ipanema Presente, o que deve acontecer somente na segunda quinzena de janeiro.

O Segurança Presente contará ainda com unidades em Laranjeiras, Cosme Velho, Botafogo, Humaitá e na Baixada Fluminense.