“Quando falamos em proteger empregos, também estamos falando de preservar a vida das pessoas”

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que é preciso “brigar para que não venha o desemprego como efeito colateral” da proliferação do novo coronavírus pelo país.
“Brigar para que não venha desemprego como efeito colateral. Aí vai complicar mais ainda, a cura ficar pior que a doença em si. Quando falamos em proteger empregos, também estamos falando de preservar a vida das pessoas”, disse Bolsonaro. Ele também alertou o perigo de medidas extremas:

“Medidas extremas sem planejamento e racionalidade podem ser ainda mais nocivas do que a própria doença no longo prazo. A epidemia afeta diretamente a todos, mas medidas extremas sem planejamento e racionalidade podem ser ainda mais nocivas do que a própria doença no longo prazo. Quando falamos em proteger empregos, também estamos falando de preservar a vida das pessoas. É isso que faremos!”