Rodrigo Amorim e Alexandre Knoploch foram a almoço com Edmar Santos

O pré-candidato do PSL à Prefeitura do Rio, Rodrigo Amorim, e seu vice de chapa, Alexandre Knoploch, aparecem na delação feita pelo ex-secretário da Saúde Edmar Santos.

Na delação, Edmar menciona um almoço com Amorim, Knoploch e o ex-pró-reitor da Unig José Carlos no restaurante Fratelli, na Barra da Tijuca, em outubro de 2019, em que os pré-candidatos teriam aparecido de surpresa.

A citação aparece na denúncia feita pelo MPF que culminou no afastamento de Wilson Witzel.

Segundo a colaboração, o encontro seria para equilibrar a pressão sobre a saída da secretaria e a previsão era que tivesse apenas a participação de José Carlos e o secretário de Ciência e Tecnologia de Witzel, Leonardo Rodrigues. Em um dado momento, no entanto, Amorim e Knoploch apareceram e mostraram proximidade com José Carlos.

“Que após 20 minutos de conversa, chegam dois deputados estaduais: Rodrigo Amorim e Alexandre Knoploch; que o colaborador não sabia que os mesmos iriam participar; que Rodrigo Amorim e Leonardo eram muito próximos; que o colaborador percebeu que os dois deputados demonstravam conhecer José Carlos há bastante tempo”, afirma o documento do MPF.

O próprio Edmar Santos diz, no entanto, que não houve na conversa nenhuma ilicitude.

À coluna, Rodrigo Amorim afirmou que o próprio delator menciona duas vezes que não há qualquer conversa ilícita da qual ele tenha participado. Também afirmou que sua amizade com Leonardo Rodrigues é pública, notória e exposta em redes social e que, quando chegou ao restaurante, para outro encontro, deteve-se na mesa onde estavam as pessoas citadas mas logo se levantou para outro encontro.  O deputado acrescentou ainda que conhece José Carlos de Melo, sendo este pessoa notória da Baixada Fluminense, onde Rodrigo Amorim foi por duas vezes secretário de municípios.

Knoploch afirmou que, como parlamentar, sempre se encontrou com secretários de governo para defender os interesses da população. “Almoço e janto com secretários toda semana. Não houve nada de ilegal na minha participação em tal encontro. Na ocasião, pedi ao governo estadual um hospital oncológico para o município de Nova Friburgo. Encontros republicanos fazem parte do mandato de parlamentares empenhados em atender a população”.