Neste domingo (13), ao saber da prisão do criminoso Cesare Battisti na Bolívia, o presidente do PSOL saiu imediatamente em defesa do ‘companheiro’. Através das redes sociais, ele afirmou que acreditana inocência do terrorista, seu parceiro de militância pelas causas da esquerda.

Não é de se estranhar o apreço do partido por tais criminosos. Entre seus fundadores está Achille Lollo, outro comunista italiano que fugiu para o Brasil e se tornou uma celebridade instantânea nos meios esquerdistas do país.

Lollo foi acusado na Itália de incendiar a residência de um adversário político, Mario Mattei. O incêncio causado pelo terrorista de esquerda resultou na morte de dois dos filhos de Mattei – Virgilio, 22 anos, e Stefano, 10 anos.

Entre os ‘terroristas célebres’ com fortes ligações com o PSOL consta também Adélio Bispo. O Homem que esfaqueou Bolsonaro foi filiado ao partido do ‘socialismo e liberdade’ por 7 anos.