“Quero ficar quieto, me deixem em paz, porém, não me provoquem!”, diz Weintraub.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou, nesta sexta-feira (19), que pretende deixar o Brasil em um futuro próximo.

Um dia após anunciar a sua saída do governo do presidente Jair Bolsonaro, Weintraub escreveu no Twitter:

“Aviso à tigrada e aos gatos angorás (gov bem docinho). Estou saindo do Brasil o mais rápido possível (poucos dias). NÃO QUERO BRIGAR! Quero ficar quieto, me deixem em paz, porém, não me provoquem!”

O governo Bolsonaro oficializou, nesta quinta-feira (18), a indicação de Weintraub para a direção-executiva do Banco Mundial.

Em nota à imprensa, o Ministério da Economia comunicou que Weintraub foi indicado para a cadeira na diretoria liderada pelo Brasil que representa Colômbia, Equador, Trinidad e Tobago, Filipinas, Suriname, Haiti, República Dominicana e Panamá.