Na prefeitura, rombo de R$ 700 milhões causa disputa judicial - Ronaldo Cunha