Lula rejeita acordo para ser solto e desafia Moro

Pela segunda vez, em poucos dias, Lula diz que não troca sua liberdade pela própria dignidade. Eis que muitos podem achar que ele não tem poder para fazer essa troca. Todavia, no mundo político todos sabem que Lula poderia estar fora da cadeia há muito tempo, nem que fosse em prisão domiciliar, se tivesse feito um acordo com seus carcereiros, incluindo Sergio Moro.

Nas poucas linhas que Lula escreveu a Dilma Rousseff por ocasião de seu aniversário, neste sábado, 15 de dezembro, o ex-presidente Lula disse que “está preparado para enfrentar” o futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, e reiterou que não troca sua liberdade pela sua própria dignidade.

Mas como Lula poderia enfrentar o todo-poderoso Sergio Moro estando preso e, além disso, ainda decidir se troca sua dignidade pela própria liberdade?

Para entender isso, há que retroceder a abril deste ano, quando o jornal O Estado de São Paulo publicou matéria que mostra como vem sendo tentado um acordo com Lula para que ele pare de “afrontar” e denunciar o Judiciário.

Dizia a reportagem:

“Petistas têm sido aconselhados a convencer o ex-presidente Lula a desistir da candidatura ao Planalto. Em conversas recentes com ministros do Supremo, ouviram que a única forma de ajudar Lula a sair da prisão é tirá-lo dos holofotes. Enquanto o petista estiver todos os dias na mídia e confrontando o Poder Judiciário é impossível que a Corte vote qualquer ação que possa beneficiá-lo, como o fim da prisão após 2.ª instância”

Segundo informações, a proposta de conceder prisão domiciliar ou até habeas-corpus para Lula incluía que ele se retirasse da política e não fosse candidato a presidente de dentro da cadeia, para que não “tumultuasse” o processo eleitoral deste ano.

A resposta de Lula viria em seguida, pela boca de Fernando Haddad.

A razão pela qual o Judiciário e até os Poderes Executivo e Legislativo gostariam de libertar Lula é que a prisão está custando muito caro ao Brasil em termos de imagem. Ou alguém acha que a ONU apoiar a candidatura de Lula à Presidência e o Brasil negar o direito dele e ainda violando tratados internacionais não é ruim para todos, no país?

A vontade de libertar Lula caso ele se comprometa a parar de denunciar o golpe no Brasil é tanta que até o ex-juiz e futuro ministro bolsonarista Sergio Moro andou fazendo elogios ao ex-presidente.

A resposta de Lula, porém, não se fez esperar. Veio na carta à aniversariante Dilma Rousseff. Disse Lula:

Querida Dilma, estou te escrevendo para te dar os Parabéns por mais um aniversário, que você tenha força para resistir atacando e não se defendendo.

Desejo toda sorte do mundo Dilminha, aqui estou preparando para enfrentar o Moro e as mentiras da minha condenação.

Dilma, meu lema agora é:

Não troco a Minha dignidade pela minha liberdade.

Feliz Natal.