Justiça analisa pedido de improbidade administrativa da CET-Rio

A companhia é acusada de superfaturamento em contratos de funcionários terceirizados

A Justiça analisa pedido de improbidade administrativa por parte do Ministério Público em relação à Companhia de Engenharia de Tráfego do município, acusada de superfaturamento em contratos de funcionários terceirizados.

Os promotores denunciam que a CET-Rio fez contratações, entre 2010 e 2012, com valores 70% acima do praticado pelo mercado. Ainda segundo o MP, os cargos que foram ocupados por profissionais terceirizados poderiam ser de concursados.

O Ministério Público pede, também, uma multa de cerca de R$ 50 milhões para ressarcir os cofres públicos. Além disso, é exigido pelo MP um estudo para que os cargos em questão sejam revistos.

A Prefeitura ainda não se manifestou sobre a denúncia.