Uma decisão da juíza Carolina Lebbos acabou por endurecer ainda mais a prisão de Lula. E as visitas de Haddad e religiosos foram limitadas.

O petista derrotado na eleição de 2018, conseguiu se tornar ‘defensor’ de Lula, o que outrora permitia que ele tivesse acesso à cela de Lula todos os dias da semana, agora, com a decisão da juíza, isso mudou. As visitas de Haddad e de amigos se darão apenas nas quintas-feiras e terão duração de meia hora.

Quanto aos líderes religiosos, que podiam visitar Lula toda segunda-feira, a regra também mudou e as visitas se darão apenas uma vez por mês, como acontece com presos normais.

“Claramente não se vislumbram indicativos da necessidade e utilidade na defesa dos interesses do executado na condição de pré-candidato. Como visto, a sua candidatura foi substituída pelo próprio partido. As eleições, ademais, já se findaram, não tendo a defesa comprovado nos autos a existência de processo ou qualquer medida concreta impugnativa que efetivamente conte com a atuação do procurador em questão” informa a decisão da Juíza.