Helicóptero da PM que caiu na Baía de Guanabara tem marca de tiros; imagens

Tudo indica que queda da aeronave foi causada por conta das balas e se será analisado se os disparos ocorreram no momento em que o helicóptero caiu.

 

O helicóptero da Polícia Militar que caiu na Baía de Guanabara, no Rio, causando a morte de um PM e deixando outros três feridos, tinha marcas de tiros. As imagens foram feitas durante a perícia.

Fontes da polícia garantem que as perfurações são marcas de balas. A queda ocorreu no dia 14 de janeiro, quando a aeronave reforçava o patrulhamento na Linha Vermelha. De acordo com a PM, ela teve que fazer um pouso forçado na água.

Há ao menos cinco furos na fuselagem do helicóptero. Não há, no entanto, como garantir que os tiros foram dados no dia em que a aeronave caiu. Somente a perícia poderá determinar a causa do acidente.

O helicóptero Fênix 8 tinha 21 anos de uso. De acordo com registro na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a revisão anual obrigatória venceria no dia 31, e a aeronave não tinha caixa-preta.

Quatro PMs estavam a bordo na hora da queda. Um deles ficou 15 minutos submerso, chegou a ser levado ao hospital, mas morreu. Felipe Marques de Queirós tinha 37 anos e estava há 14 na corporação. Casado, ele deixou três filhos.