A Petrobras reduziu o preço da gasolina em 9,6% e do diesel em 5%.

Mas não se espera que essa redução chegue tão cedo, já que a regra atual do ICMS permite que os estados apliquem a alíquota do imposto estadual em cima de uma média de preços calculada sobre os valores da semana anterior.

Ou seja, pelo menos no início, o consumidor vai se lascar com o ICMS e não vai perceber a queda brusca no preço do combustível.

E depois é o presidente que é culpado.