Um engenheiro que trabalhou no Google e Uber pode pegar até 10 anos de prisão se condenado por espionagem industrial. Anthony Levandowski, 40, declarou-se culpado em audiência preliminar nesta quinta, em San Jose na California.

Levandowski deixou o Google em 2016 para fundar sua empresa de caminhões com direção autônoma. Pouco depois a Uber comprou a empresda de Levandowski por R$ 3,4 milhões.

Isso levantou suspeitas e levou a Waymo, unidade de veículos autônomos do Google, a processar o ex-funcionário por espionagem industrial. Um acordo entre Google e Uber foi firmado em R$, 1,2 bilhão.

Ainda assim, a procuradoria da California resolveu processar o ex-funcionário da Uber em agosto de 2019 em uma ação de espionagem industrial nos meses que antecederam sua saída da empresa.