Preso desde abril deste ano, Lula é recordista em receber visitas.

O número, ao todo, já chegou na casa dos 572, sendo sua maioria advogados e políticos, como o candidato derrotado na eleição presidencial Fernando Haddad.

O maior encontro já chegou a reunir 10 pessoas, e contou com a presença de Haddad. Vale lembrar que embora seja advogado, Fernando Haddad não atuou na defesa do ex-presidente.

Demais políticos petistas, munidos de procurações, como Gleisi Hoffmann e Wadih Damous, estiveram presentes na carceragem da Polícia Federal em Curitiba um número suficiente de vezes para permitir que Lula pudesse comandar o PT e a campanha de Haddad, mesmo estando preso.