A nova polêmica criada pela esquerda é a proibição da apresentação do “És Uma Maluca” pela Secretaria Estadual de Cultura do Rio de Janeiro, o nome é bem pertinente a proposta desse coletivo.

De forma bem resumida, esse coletivo apresenta uma mulher de perna aberta, coberta por baratas, remetendo as torturas da ditadura, é isso! O objetivo é chocar e ganhar alguns minutos de fama.

Como sempre o ato bizarro desses coletivos é mascarado por trás de uma boa intenção, assim como já aconteceu com a peça “Os Macaquinhos” onde os atores enfiavam o dedo no orifício dos outros e com o “Queermuseu” onde uma criança apalpava um homem pelado. Relembrem abaixo:

Peça Os Macaquinhos, a exploração do corpo, mais precisamente do ânus, no SESC de São Paulo – SP.

 

Queermuseu — Cartografias da diferença na arte brasileira, pedofilia explícita, no Santander Cultural de Porto Alegre – RS.

O coletivo “És Uma Maluca” teve cancelada a sua exposição Literatura Exposta, na Casa França-Brasil (CFB), onde faria uma performance no encerramento, no último domingo (13/02) à noite.

Segundo nota do próprio coletivo, eles alertam para uma suposta censura e tempos sombrios, sendo o que o que eles lutam é pela libertinagem e não pela liberdade.

“A proibição arbitrária por parte da Secretaria Estadual de Cultura nos causa perplexidade e imensa preocupação, pois mais uma vez estamos claramente sendo submetidos a censura. A performance que faríamos seria uma continuidade da proposta apresentada na instalação A Voz do Ralo e a Voz de Deus e já havia sido informada e aprovada pela CFB.

A situação é grave pois indica mais um atentado à produção simbólica e cultural, dentro de todo o contexto no qual entramos, há apenas duas semanas. Mais uma tentativa de silenciamento de vozes que provocam crítica e convidam à reflexão.

Como coletivo da Zona Norte do Rio de Janeiro, nós do EUM não vamos nos calar. Este trabalho é apenas o início de um processo que terá muitos desdobramentos e ações.

Por isso, convidamos a todos para fazermos um ato após a desmontagem da exposição, na segunda (14/01), às 18h, em frente à CFB. VAMOS REALIZAR A PERFORMANCE NA RUA!

Mais do que nunca, será importante a presença de outros coletivos, agentes culturais, artistas e pessoas em geral que também temem por esse grave momento pelo qual estamos passando.”

Veja abaixo quem tem razão Secretaria Estadual de Cultura do Rio de Janeiro ou coletivo “És Uma Maluca”.