A sessão desta terça-feira (15) na Câmara do Rio foi um repeteco da última quinta (10), quando os trabalhos chegaram ao fim, às 18h, sem que o projeto com novas regras para aplicativos de transporte de passageiros fosse votado.

O presidente da Casa e autor da proposta em parceria com Vera Lins (PP), Jorge Felippe (MDB), anunciou que os próximos dias serão usados para os nobres mediarem conversas com líderes de taxistas e de motoristas particulares.

“Tenho a convicção de que não nos faltará responsabilidade e coragem para tocar neste assunto e dar a ele um ponto final”, disse ele, ressaltando, no entanto, que “não se faz omelete sem quebrar ovos”.

Apesar de os ânimos terem começado exaltados, as galerias foram se acalmando ao perceber que, um a um, os vereadores se alternaram em discursos com o propósito de mostrar que não estão nem de um lado, e nem do outro.