Bolsonaro rebate ameaças de Macron e defende a soberania do Brasil

Emmanuel Macron, o presidente francês, fez críticas e ameaças ao Brasil em relação à postura do presidente eleito sobre as mudanças climáticas.
Disse Macron no twitter: “Não sou favorável à assinatura de acordos comerciais amplos com potências que anunciam que não respeitarão o Acordo de Paris.”
E continuou: “Peço a meus trabalhadores, a meus atores econômicos, que façam esforços para se adaptar ao Acordo de Paris, o que as vezes é difícil e implica em sacrifícios.”
Macron fez suas declarações diretamente de Buenos Aires onde a cúpula do G20 se reuniu.
Bolsonaro, também utilizando o twitter, rebateu as ameaças de Macron.

“Sujeitar automaticamente nosso território, leis e soberania a colocações de outras nações está fora de cogitação. É legítimo que países no mundo defendam seus interesses e estaremos dispostos a dialogar sempre, mas defenderemos os interesses do Brasil e dos brasileiros.”
Bolsonaro também aproveitar para comentar que, em relação as declarações de Macron, o Brasil permanecerá no Acordo de Paris, desde que isto “não signifique abrir mão da soberania sobre a maior parte da Amazônia”.
O presidente eleito também alegou que o acordo coloca em risco a soberania brasileira numa região de 136 milhões de hectares, chamada de “Triplo A”, que contempla dos Andes aos Atlântico, e passa pela Amazônia.