Apontado como assassino de PM é preso em hospital ao visitar filho recém-nascido

/, Segurança/Apontado como assassino de PM é preso em hospital ao visitar filho recém-nascido

Apontado como assassino de PM é preso em hospital ao visitar filho recém-nascido

2019-01-10T15:36:06+00:0010/01/2019 15:36|Categorias: Rio de Janeiro, Segurança|Etiquetas: |Nenhum Comentário

Apontado como assassino de PM é preso em hospital ao visitar filho recém-nascido

Lucas de Souza Portugal foi preso no Hospital Federal de Bonsucesso

Rio – Policiais da Delegacia de Homicídios da capital (DH-Capital) prenderam, na manhã desta quinta-feira, Lucas de Souza Portugal, o LC, envolvido na morte o sargento Wendel de Paula Lima, lotado no Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTur), ocorrida no dia 2 de julho de 2016, na estrada de Austin, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

A prisão ocorreu no Hospital Federal de Bonsucesso. Segundo o delegado Willians Batista, que coordenou a ação, havia uma informação que LC iria ao hospital visitar o filho recém-nascido.

“Ficamos esperando ele chegar no prédio da maternidade, demos voz de prisão. Lucas Portugal tem quatro mandados de prisão, dois deles por homicídio, um de latrocínio e outro por roubo. Ele também tem envolvimento com o tráfico de drogas na comunidade de São Simão, em Queimados, e na Nova Holanda, no Complexo da Maré”, disse o policial.

O vagabundo foi levado para a DH, na Barra da Tijuca, onde irá prestar depoimento.

Morte de policial

O sargento Wendel de Paula Lima foi assassinado em frente a filha de oito anos, quando passava pela Estrada de Austin, próximo ao acesso do Morro da Moenda. “O policial militar foi abordado por quatro homens que estavam em um veículo. O PM ainda tentou escapar dando marcha ré, mas um outro carro impediu a fuga”, explicou o delegado Willians Batista.

Sargento Wendel de Paula Lima assassinado por Lucas de Souza Portugal, o LC; em 2016

“O PM saiu do carro com as mãos para o alto e teria chegado a se joelhar, mas o criminosos viram a arma dele no banco do carona e efetuaram quatro disparos no sargento, que chegou a ser socorrido mas não resistiu.

Faça um comentário

WhatsApp chat