Infrações no trânsito crescem no Rio

Por meio da Lei de Acesso à Informação, mostram que de janeiro a maio deste ano o número de infrações envolvendo veículos circulando sem placas no estado do Rio aumentou 73% em relação ao mesmo período de 2021.

Motocicleta sem placa transita tranquilamente pela Avenida Presidente Vargas, uma das principais vias do Centro do Rio. A situação, que está longe de ser isolada e contribui para aumentar a bandalheira no trânsito, foi flagrada em outras vias do bairro, como a Rua de Santana e a Avenida Mem de Sá, e em diferentes regiões da cidade, como na Rua Barata Ribeiro, em Copacabana, na Zona Sul, e na Rua Conde de Bonfim, na Tijuca, na Zona Norte.

Os números mostram que foram 4.330 infrações registradas pelo Detran-RJ no período —contra 2.502 nos cinco primeiros meses do ano passado —, o que representa, em média, mais de uma multa por hora em 2022. Esses mesmos dados apontam ainda que motos e motonetas lideram a bandalheira, com 71% dos casos de veículos que estão circulando sem placas pelas ruas e rodovias fluminenses. Num cruzamento da Rua Conde Bonfim, na Tijuca, duas motocicletas sem placas foram flagradas lado a lado num sinal de trânsito, no começo da tarde de terça-feira. Uma delas tinha um baú na traseira e na outra, além do piloto carregava uma pessoa na garupa.

Ronaldo Cunha
Empreendedor(a) 👨‍💻Profissional de TI 📚Certificado Google ✰ Conservador ও Operador de Criptomoedas
Open chat
Olá, seja bem vindo (a) site
Olá, seja bem vindo (a) site Ronaldo Cunha